Filed in Entrevistas Notícias

ENTREVISTA | Jessica Chastain para a nova campanha da Ralph Lauren

Jessica é o rosto da nova campanha da Rauph Lauren, a notícia foi liberada nesta segunda-feira, junto com uma entrevista que você pode conferir abaixo traduzida pela nossa equipe.

 

Se é enfrentando o lobby de arma em Miss Sloane, comandando uma missão a Marte em The Martian, ou posicionando-se contra os agentes de cargos mais altos* como uma agente da CIA em Zero Dark Thirty, Jessica Chastain impregna todos os papéis que ela desempenha com uma mistura poder e graça dignas de se copiar. O mesmo acontece com suas atividades fora da tela, desde participar do júri do Festival de Cinema de Cannes de 2017, onde ela, eloquentemente, pediu personagens femininas mais fortes, até a presença que ela trouxe ao seu tempo na frente da câmera de Steven Meisel em seu último papel, como o rosto da mais recente campanha de fragrâncias da Ralph Lauren.

Ao falar com Chastain, está imediatamente claro que ela não está simplesmente defendendo os direitos das mulheres – ela está defendendo as mulheres, ponto. Mulheres em todos os níveis, de todas as condições de vida, e sua capacidade de traçar seus próprios caminhos, escrever suas próprias histórias.

Tudo o que fez de Chastain uma escolha perfeita para representar  “Mulher”, a mais nova fragrância da Ralph Lauren, a qual é inspirada nas qualidades de poder, graça e força que Chastain encarna. É uma celebração de mulheres como aquelas a quem ela gostaria de ver mais no telão, que “tem suas próprias ações, que não apenas reagem aos homens à sua volta. Eles têm seu próprio ponto de vista “.

Aqui, Chastain oferece seu ponto de vista sobre o que significa hoje ser uma mulher forte e bem sucedida – e o rosto de Woman by Ralph Lauren.

O que atraiu você para esta campanha?

A mulher da Ralph Lauren para mim é contradição. Ela é moderna, mas também é atemporal. E ela é graciosa e forte. Ela é sensual e sofisticada. Ela é de tempos diferentes. E ela é única. E é por isso que é tão emocionante ser o rosto desta campanha, porque estamos em um momento em que a feminilidade está sendo redefinida. E eu sinto que a mulher da Ralph Lauren faz isso.

Em quais maneiras você sente que a feminilidade está sendo redefinida?

Eu acho que o mundo está mudando agora. Eu acho que no passado, a sociedade via mulheres ambiciosas, ou perfeccionistas, ou líderes como alguém eram anti-mulheres, sabe? Sentindo-se quase no passado, olhamos a ambição e a liderança como qualidades masculinas.

Mas, na verdade, elas não são qualidades masculinas. Uma mulher pode ser ambiciosa. Ela pode ser uma líder. Ela pode ser perfeccionista. Ela pode ser forte e agressiva, mas também continuar generosa e compassiva.

As dualidades que você mencionou.

Eu acho que um mundo sem dualidade é muito chato. [Risos.] Pense em um mundo antiquado onde as mulheres eram sempre suaves e sensíveis – e os homens eram sempre fortes e agressivos. E agora sabemos que os homens podem ser sensíveis. E agora sabemos que as mulheres podem ser fortes. E assim um mundo sem dualidade é um mundo com apenas estereótipos.
Todos têm dualidades dentro deles. Podemos ser incrivelmente apaixonados e também muito agressivos. Você pode ser incrivelmente corajoso e também gentil. E eu acho que quanto vamos conhecendo de verdade os outros, de forma autentica, percebemos que todos nós temos dualidades em nosso interior. E é isso que nos torna tão emocionantes.

Como a definição de poder mudou?

Nós costumávamos  definir o poder como masculino. Isso significaria força e talvez agressão. E agora penso que quando vejo o termo poder, vejo isso como alguém capaz de fazer escolhas em suas vidas e definir suas próprias regras, seus próprios limites. Isso para mim é o poder supremo. Então eu não acho que isso pertence a um gênero ou outro. Eu tenho reivindicado isso pela minha vida.

Ao promover Miss Sloane no ano passado, você falou sobre a importância de você mostrar as imperfeições da personagem. O que você quer dizer com isso?

Eu acho muito importante mostrar  mulheres como criaturas imperfeitas, porque há uma qualidade inautêntica na tentativa de ser perfeita. Mulheres são tantas coisas. Os homens são tantas coisas. E quanto mais aceitamos as nossas falhas, abraçamos os nossos desejos, nosso amor, nossos medos e nossas ansiedades, nossas paixões e objetivos, quanto mais abraçarmos nossos sonhos, é quando penso que vamos encontrar o nosso lugar neste mundo. Avançamos sabendo que uma mulher pode ser o que quer que seja.

A título de nota complementar, adoro o quão íntimo é o seu feed no Instagram – muito longe da maioria das celebridades.

Eu sou a única que sei minha senha do Instagram, então, se houver algum erro, a culpa é minha. Era importante para mim quando eu pensava em entrar ou não nas redes sociais, criar algo que fosse positivo. Você tem que olhar para o que você está colocando no mundo, o que você está contribuindo para o mundo. Estou tentando colocar positividade no mundo. Quero dizer, é contagioso. Você recupera o que você coloca para fora. Se eu puder publicar sobre algo que me inspire, talvez uma garota leia isso e isso a inspirará.

Você sente o mesmo ao escolher papéis do filme?

Se eu estiver interpretando uma personagem, eu estou esperando que uma menina entre no teatro e diga: “Eu vou resolver a equação da gravidade. Eu vou salvar o mundo. Eu vou trabalhar na física quântica. Eu serei um astronauta. Eu vou abrir minha casa e salvar refugiados. Eu vou … “- você sabe, essa mulher que eu interpreto, Catherine Weldon [em Woman Walks Ahead] -” Eu vou para as Dakotas e irei lutar pelos direitos indígenas “. Se eu puder usar qualquer plataforma que eu tenha ,  seja essa uma mídia social ou meu trabalho, para inspirar, então sinto que estou contribuindo de uma maneira boa.

Qual é a sua esperança para a próxima geração de mulheres?

Eu olho para trás e vejo todas essas histórias escondidas de mulheres que arriscaram tudo, que criaram caminhos para mim, para minhas irmãs e para as garotas lá fora. Como Belva Lockwood, que foi a primeira mulher a candidatar-se à presidência – antes que as mulheres pudessem votar. E ganhou 4.000 votos, o que significa que 4.000 homens votaram por ela. Eu olho para aquelas mulheres, e eu tenho tanta gratidão, e tanto amor e admiração. E estou animada pelas garotinhas que daqui a 20 anos vão olhar para as mulheres de hoje que estão moldando caminhos para elas.
Enquanto garotinhas, nós crescemos ouvindo, “Oh, nunca houve uma mulher presidente”, ou “Nunca houve um comandante de uma missão espacial que fosse mulher”. Ouvimos tudo isso, “Nunca houve”, e muitas vezes, acho desanimador. E as mulheres têm pensado: “Bem, não é possível porque não vi isso acontecer ou não aconteceu antes”.
E meu sonho seria esse, em vez de pensar: “Não é possível”, as mulheres pensassem, “OK, eu serei a  primeira. Nunca aconteceu antes, então serei eu. ”

 

Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *