Filed in Entrevistas Notícias

Jessica concede entrevista ao site WWD

    Qualquer pessoa que esteja procurando aprender mais sobre política de legislação de armas, deveria conversar com Jessica Chastain. Para um dos seus últimos papéis, a protagonista do filme dirigito por John Madden, Miss Sloane, a atriz nomeada ao Oscar e fundadora da companhia de produção somente de mulheres, Freckle Films, faz a estrategista política Elizabeth Sloane que está contra os poderosos lobistas de arma da América. O filme, que vai estrear neste outono, ou mais tarde, em 2017, é um dos vários projetos em curso para a atriz versátil.

    Chastain também estrela no próximo filme de Niki Caro, The Zookeeper’s Wife, assim como no debut diretorial de Aaron Sorkin, Molly’s Game. Mais tarde, ela começará a filmar o primeiro filme em inglês do diretor Xavier Dolan,  The Death and Life of John F. Donovan, seguido pelo drama do século 19 de Susanna White, Woman Walks Ahead, no qual ela interpreta uma assessora do chefe Sioux em Sitting Bull.

WWD: Você foi vista em um restaurante vegan em Paris.

Jessica: Sim, eu postei uma foto no Instagram. É chamado – por favor, me desculpe, eu vou destruir isso porque eu sou terrível em francês – Le Potager de Charlotte e é dirigido por dois irmãos.

WWD: Paris não deve ser muito amigavelmente-vegan…

Jessica: Está se tornando mais fácil. Lembro-me de vir aqui quando eu estava viajando pela Europa e as pessoas ficavam tão chocadas quando eu dizia que era vegan. Agora eles começaram a entender isso e todos esses restaurantes deliciosos estão surgindo.

WWD: E sua mãe é uma chefe vegan?

Jessica: Sim, eu tenho sido vegan por 10 anos e antes disso eu fui pescetariana por 15 anos.

WWD: Então você vai aparecer com um livro de receitas vegan?

Jessica: [Risos] Eu fui convidada para isso, eu não sei, talvez eu faça no futuro.

WWD: É fácil para você sair sem reconhecida em Paris?

Jessica: Você sabe, eu vou sem ser reconhecida na maioria dos lugares. Talvez isso seja mais difícil em Los Angeles, mas em Nova Iorque eu pego metrô todos os dias. Se as pessoas te reconhecerem, elas meio que irão te encarar um pouco e depois vão sorrir, mas você não é a parte mais importante do dia delas.

WWD: Você estará indo para algum desfile de moda?

Jessica: Eu estou indo para o desfile da Chanel. Para mim, é diversão. Eu amo ir para exposições de arte e ir para shows de moda têm uma sensação parecida, de alguma maneira.

WWD: O quão envolvida você está em escolher os seus looks – e arrasar – nos grandes eventos? Para a noite de abertura do Festival de Cannes você teve privilegio na nova coleção de joías da Piaget, Sunny Side of Life.

Jessica: Eu sou bem envolvida no que eu visto, até mesmo nos figurinos quando eu interpreto uma personagem, em tudo, até a cor das minhas unhas. É muito importante para mim, e essa peça para Cannes, é uma das minhas peças favoritas de que já usei. O Festival de Cannes foi onde minha carreira nasceu há exatamente cinco anos, “A árvore da vida” ganhou Palma de Ouro e lá estava eu usando esse colar de palma da Piaget.

WWD: Com sua bela aparência e cabelo ruivo, quais são suas pedras favoritas?

Jessica: Eu gosto de tudo. Eu amo esmeraldas, eu amo rubis, eu amo diamantes amarelos. Eu usei um vestido vermelho na cerimônia de Cannes. Muitas pessoas têm medo de amarelo, mas, tirando talvez laranja, eu não acho que tenha alguma cor que eu não goste de usar. Eu gosto de variedade e talvez esse seja o porquê que eu faço tantos filmes diferentes.

WWD: Você certamente faz. Você está trabalhando no filme “Molly’s Game”.

Jessica: Molly Bloom foi uma aspirante olímpica e ela teve um terrível acidente esquiando e depois foi para Los Angeles e ela criou o mais exclusivo jogo de poker com apostas elevadas do mundo, ela tinha 27 anos na época. Aaron Sorkin escreveu o script e ele vai dirigir isso – é a primeira vez que ele está dirigindo um filme – e eu vou interpretar a Molly.

WWD: Você é uma jogadora por natureza?

Jessica: Não, o que é bom porque a Molly não é uma jogadora. Ela, na verdade, é muito boa em ler as pessoas e fazer leitura dos jogadores, e em levar as pessoas para uma sala para gastarem dinheiro.

WWD: Você também acabou as gravações do filme do John Madden, Miss Sloane, centrada na legislação de armas. Você está envolvida no debate do controle de armas em uma sua vida diária, e qual a sua visão no que deve haver para mudar a situação?

Jessica:  Eu acho que todo mundo nos Estados Unidos está envolvido nisso, porque é uma grande questão. Há mais tiroteios em massa nos Estados Unidos que a quantidade de dias no ano. Eu estava realmente animada para fazer esse filme porque, sim, é sobre legislação de armas e uma mulher agindo para mais regulamentações e iluminando a brecha que há nesse campo. Porém, é mais sobre políticas americanas, a questão de “O que é preciso para obter um projeto de lei aprovado?” E ela é uma lobista e você vê tudo o que ela realiza ou tenta realizar, buscando um projeto de lei aprovado. E também é possível ver, em muitos casos, como nosso sistema está quebrado, especialmente com o financiamento de campanha e o que senadores e congressistas têm que fazer para manter seus assentos. Às vezes isso não é sobre representar o povo, é sobre como manter o seu lugar no escritório, que é a angariação de fundos.

WWD: O que você acha sobre atores expressando suas opiniões políticas? Ewan McGregor tweetou sobre Boris Johnson e Brexit, por exemplo.

Jessica: Você sabe, todo mundo está aberto à sua opinião. Eu nunca disse em quem eu estou votando e eu acho que eu nunca direi. Isso não significa que eu não vou fazer campanha para as pessoas, porque eu sou um cidadão americano; Eu tenho todo o direito de fazer campanha, e eu vou assistir aos jantares de campanha. Mas eu não vou usar minha plataforma como atriz para dizer às pessoas em quem elas devem ou não votar.

Fonte: WWD

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *